Notícias | Postado em 02 de Outubro de 2017 as 09:49h | 0 | Acessos: 68

Na semana em que a campanha Reinserir para Transformar destaca a importância da família do processo de reinserção, uma escola de Nova Palmeira (PB) chama a atenção com uma boa prática que trabalha emoções e relacionamento familiar. Trata-se do projeto Fábrica de Sonhos: o valor das emoções, promovido pela Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Antônio Coelho Dantas, com o objetivo de resgatar a autoestima dos alunos a partir de suas histórias e sentimentos.

A iniciativa tem origem na metodologia do projeto Liga pela Paz, do governo da Paraíba. Está em desenvolvimento desde o início de 2017, idealizada pelos professores Poliana Gomes Medeiros Mendonça e Jeferson Joyly dos Santos Medeiros, com apoio da diretora da Sandra Medeiros, com resultados que vão além da sala de aula.

“Nós temos alunos com realidades e estruturas familiares diferentes. Com o projeto, conseguimos sair do campo pessoal para o campo social, permitindo a compreensão do outro”, explica a professora Poliana. O projeto aproximou os estudantes e resgatou àqueles que estavam desinteressados pela escola.

“Tivemos muitos avanços em relação às emoções. Inclusive com alunos que eram tidos como problemáticos, que não queriam permanecer em sala de aula e agora estão inteirados com a turma, participando das atividades”, destaca a professora Poliana.   

Drogas e reinserção

A partir desse trabalho, a escola relaciona outros temas com os estudantes do 7º ao 9º ano, como drogas e seca. É o caso de uma campanha realizada recentemente, que envolveu todos os órgãos municipais e estaduais. A temática se propôs a debater o que a droga está fazendo hoje.

Junto com o Projeto das emoções, foi percebida uma maior receptividade dos estudantes para os debates propostos. “Nós não podemos mais bater só na mesma tecla dizendo que droga mata. Sim, droga mata, mas o que nós vamos fazer com usuário? Vamos matar? Não. Então vamos reinserir”, explica Jeferson, também professor-auxiliador do programa Liga pela Paz, sobre a importância de trazer para dentro da escola o contexto em que o aluno está inserido e a família para, assim, gerar uma progressão.

Até o final do ano, os alunos ainda vão elaborar um curta-metragem em continuidade ao trabalho das emoções, mostrando onde elas estão inseridas.

print button Imprimir
Comentários:

Nenhum comentário cadastrado…


  • Nenhuma imagem cadastrada...